Blog

aperto de mãos

Você já deve ter ouvido falar sobre o desafio de comprar ou vender um imóvel, não é mesmo? Além do período de pesquisa de valores de imóveis e construtoras ou imobiliárias confiáveis, ainda é preciso lidar com toda a papelada e burocracia envolvida neste processo. Por causa destes fatores, às vezes, é necessário contratar um despachante de confiança.

Um dos documentos principais para efetuar a compra de um imóvel com mais segurança é o registro de imóvel, que conta com algumas etapas até ser realizado. Acompanhe a leitura deste conteúdo que preparamos especialmente para te ajudar a descomplicar tudo isso da melhor forma. Vamos lá!

O que é registro de imóvel? 

Primeiramente, é essencial que você saiba a importância deste documento, que é necessário tanto para o comprador quanto para o vendedor do imóvel.

O registro de imóvel é fundamental tanto para o comprador quanto para o vendedor e é o meio legal para a garantia da posse de um imóvel, ou seja, sem esta documentação você não será considerado proprietário de sua casa. Inclusive, é bastante comum acontecer de um cliente realizar a compra e quitação de um imóvel e/ou terreno financiado e não escriturar seu documento.

Para isso, é preciso seguir algumas etapas e evitar mais custos financeiros. Agora é hora de saber como desenrolar cada fase de forma mais assertiva. Confira os próximos tópicos e fique por dentro de tudo que precisa saber!

 

1.Reúna todos os documentos necessários

Um dos primeiros pontos que você deve ter atenção antes de registrar um imóvel é verificar se toda a documentação exigida foi apresentada – tanto a sua quanto a do vendedor.

Caso o cartório solicite mais algum documento, este deverá emitir uma nota devolutiva para detalhar o que ainda é preciso ser entregue.

aperto de mãos

2.Economize uma quantidade de dinheiro

O custo de realização do registro normalmente equivale a 5%, em média, do valor total do imóvel almejado.

Então é essencial reservar uma quantia para elaborar o registro e também a lavratura da escritura, a fim de evitar surpresas indesejadas ou a interrupção da negociação.


3.Verifique a situação do imóvel

Além de verificar o estado do imóvel a ser comprado, é preciso ver se toda a documentação deste está devidamente adequada no cartório.

Também é recomendável analisar a documentação do vendedor e do seu histórico de vendas para ter mais confiança e segurança durante o processo.

mãos masculinas assinando papel

 

4. Elabore uma Escritura Pública

Um dos passos rumo ao registro é ir ao Cartório de sua região e elaborar a Escritura Pública, que serve basicamente para formalizar a negociação e evitar problemas perante à Justiça.

Para lavrar a sua escritura, é necessário apresentar alguns documentos, como: documento de identidade e CPF de comprador e vendedor; comprovante de residência e certidão de casamento; cópia da matrícula do imóvel no estado em que está localizado; cópia e certidão negativa de débitos referentes ao IPTU do imóvel, e outros mais.

Clica aqui pra entender mais sobre as diferenças entre registro e escritura.


Dica bônus: conte com o apoio de profissionais especializados no mercado imobiliário para conseguir passar por cada uma destas etapas com mais segurança. Isto é essencial para tornar tudo bem mais prático!

Esperamos ter ajudado você a entender mais sobre o processo de registrar um imóvel. Se você ainda tem alguma dúvida, pode falar diretamente por aqui ou pelos telefones: (85) 99412.4911 /3535-3000.
Continue de olho em nosso blog para conferir mais conteúdos assim e confira nossas redes sociais: Facebook e Instagram.

 

 

Comentários

Open chat